Saúde cardiovascular fraca em jovens adultos associada a eventos cardiovasculares prematuros

0
30

Nos Estados Unidos e em muitos países de alta renda, as doenças cardiovasculares prematuras estão aumentando. Há uma forte associação entre saúde cardiovascular no início da vida e eventos de doença cardiovascular prematura, destacando a necessidade de monitorar regularmente a saúde do coração entre jovens adultos e além, de acordo com pesquisa publicada na Circulation, da American College of Cardiology.

Com dados do Serviço Nacional de Seguros de Saúde da Coréia, os pesquisadores avaliaram exames de saúde de rotina de jovens adultos com idade entre 20 e 39 anos. Os participantes foram categorizados por pontuações de saúde cardiovascular (0-6) e o desfecho primário foi um evento composto de doença cardiovascular. Essa variável foi definida como a primeira hospitalização por infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC) ou morte cardiovascular.

Entre os 3.565.189 participantes incluídos no estudo, 65,6% eram do sexo masculino e a média de idade era 31 anos. Os resultados mostraram que durante um período de acompanhamento médio de 16,1 anos, foram registrados 39.165 primeiros eventos de doença cardiovascular. Esses eventos ocorreram aos 55 anos ou menos e foram considerados prematuros.

Cuidar do coração deve ser prioridade

Os participantes com uma pontuação de saúde cardiovascular basal de 0 tiveram uma taxa de incidência cumulativa mais alta para eventos de doenças cardiovasculares. Para participantes com um escore de saúde cardiovascular de 6, a taxa de incidência foi inferior a 0,02% ao ano.

Em comparação com os escores basais de saúde cardiovascular de 0, os participantes com pontuação 1 tiveram uma taxa de risco 26% menor para eventos cardiovasculares. Da mesma forma, os participantes com pontuação 2 tiveram uma taxa de risco 49% menor, a pontuação 3 teve uma taxa de risco 65% menor e a pontuação 4 teve uma taxa de risco 75% menor.

Para cada aumento de 1 ponto na pontuação, os participantes tiveram um risco menor de infarto do miocárdio, AVC e morte cardiovascular. Mesmo se a pontuação de um participante aumentou no período de acompanhamento, suas pontuações basais baixas os colocariam em maior risco de eventos de doenças cardiovasculares do que os participantes com pontuações iniciais de saúde cardiovascular altas.

As descobertas acrescentam uma visão otimista de que recuperar a saúde cardiovascular perdida durante o início da idade adulta ainda pode melhorar o risco futuro de doença cardiovascular. Os resultados também demonstram que jovens adultos com baixa saúde cardiovascular permanecem em maior risco mesmo depois de adotar atitudes para melhorá-la em comparação com aqueles que a mantiveram ideal primeiramente.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments