Uso de cannabis pode duplicar risco de infarto do miocárdio em jovens adultos

0
42

Os jovens adultos que relatam o uso regular e recente de cannabis (maconha) têm duas vezes mais chances de sofrer um infarto do miocárdio durante a vida, sugerem dados observacionais dos Estados Unidos e artigo publicado no CMAJ.

A diferença absoluta na ocorrência do evento cardiovascular entre usuários e não usuários foi de 0,5%. A cannabis, assim como os cigarros, está associada a maior risco de eventos cardiovasculares.

Uma declaração científica da American Heart Association divulgada em 2020 especifica que, quando se trata de saúde cardiovascular, a maconha parece apresentar riscos substanciais e não oferece benefícios. Um estudo a relacionou ao infarto do miocárdio periprocedimento após cirurgia eletiva.

Um ponto forte dos dados é que as associações observadas foram maiores entre as pessoas que relataram o uso mais frequente da substância. Outro é o foco em jovens adultos, que são mais propensos a serem consumidores de maconha – nos Estados Unidos, quase uma em cada cinco pessoas.

Usuários frequentes em maior risco

Os pesquisadores coletaram dados de jovens adultos de 18 a 44 anos. Cerca de 18% relataram uso de cannabis pelo menos uma vez nos 30 dias anteriores à análise. A maioria (71%) afirmou ter usado mais de quatro vezes no período, sendo o tabagismo a via predominante (76%), seguida da vaporização (11%) e outras formas como comestíveis (12%).

O uso foi mais comum entre homens, pessoas solteiras, fumantes de cigarros convencionais ou eletrônicos e grandes consumidores de álcool. Cerca de 22% dos usuários tinham entre 18 e 24 anos, 37% entre 25 e 34 anos e 41% entre 35 e 44 anos. Os que usavam a substância eram mais propensos a ter um histórico de infarto do miocárdio do que os não usuários.

É importante que os pacientes pensem sobre qualquer possível fator de risco reversível. Para alguns, isso é dieta, fumo ou pressão alta. E para outros, pode ser o uso de cannabis. Se o objetivo é reduzir o risco de doenças cardiovasculares, o conselho dos especialistas é abandonar o tabagismo em geral.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments